Seja bem-vindo(a)!

Aproveite esta oportunidade para compartilharmos informações, textos, ideias e reflexões a respeito do processo de ensino e aprendizagem.
O conteúdo deste blog é direcionado a professores, coordenadores pedagógicos e diretores de instituições públicas e particulares de ensino, além de psicopedagogos, pais e interessados na prevenção contra problemas de aprendizagem.

Pense Nisso!


Nada está no intelecto que não tenha passado antes pelos sentidos
(Provérbio antigo)

http://www.meusrecados.com/frases_proverbios.php">MeusRecados.com - Frases de Provérbios para Orkut


sexta-feira, 8 de maio de 2009

O QUE BLOQUEOU JOÃOZINHO?

“Joãozinho era um menino pequeno, mas já sabia fazer muitas coisas. Aprendera algumas coisas com o pai, outras com a mãe e ainda outras com amigos e muitas outras aprendera sozinho, tentando no fundo do pátio de sua casa, no seu quarto, na copa de sua árvore preferida...
Ele estava muito entusiasmado, pois iria iniciar mais uma nova aventura: IR PARA A ESCOLA!
Chegando à escola, ele a achou enorme. Com sua sacola pendurada sobre o ombro, ele olhava tudo com assombro e curiosidade (o que lhe era muito peculiar). “Puxa, quanta coisa farei aí!”, pensava Joãozinho.
Certo dia sua professora anunciou:
--- Hoje vamos fazer um desenho!
Joãozinho vibrou. Ele adorava desenhar. Sabia fazer um monte de coisas. Apressadamente, pegou seus lápis de cor para começar. Porém, para surpresa sua, a professora impediu que ele começasse, pois ela nem havia dito o quê e nem como deveriam fazer.
--- Muito bem, disse a professora. Agora que todos têm a folha na mesa, e todos sentaram direitinho, podemos começar. Vamos desenhar uma árvore!
Joãozinho se entusiasmou novamente. Pois ele sabia desenhar árvores. Ele sempre desenhava as árvores que havia em sua casa. “Vou desenhar o meu pé de cinamomo. Ele está cheinho de flores...Ah! vou desenhar a casinha que eu construí na árvore...”, ia pensando o Joãozinho. Mas novamente foi interrompido.
--- Prestem atenção! Olhem bem para esta árvore que a professora desenhou. Observem as cores...De que cor é o tronco? E a copa?
Joãozinho olhou para a árvore da professora. Até que era bonitinha, mas achava que as suas eram bem mais bonitas.
Calado, pegou o lápis e desenhou a árvore da professora: tronco marrom e copa verde.
Num outro dia, a professora anunciou que teriam uma surpresa!
O que seria?
A professora apresentou para as crianças uma barra de argila e anunciou:
--- Hoje vocês vão modelar!
Joãozinho adorou a idéia, pois gostava e sabia modelar. Perto de sua casa havia um riacho e no barranco tinha muito barro preto. Ele e seus irmãos faziam coisas lindas com aquele barro.
Amassando entusiasmado o seu pedaço de argila, Joãozinho ia pensando no que ia inventar. Mas o entusiasmo durou pouco. A professora falou:
--- Vamos fazer um cinzeiro para presentear o papai. Olhem para o cinzeiro que eu trouxe. Hoje vamos modelá-lo e, noutro dia, o pintaremos. O papai de vocês vai adorar. Vai ficar lindo!...
Joãozinho, muito calado, começou a modelar o seu cinzeiro. Não gostou do cinzeiro, e o pior, o seu pai nem fumava! Que graça teria?
Joãozinho que antes adorava seus desenhos, suas modelagens, suas histórias, de inventar teatro, mudou muito. Já não se entusiasmava mais frente às “surpresas” apresentadas pela professora.
Fazia tudo. Aprendeu a esperar e a fazer as coisas iguais às da professora. E tirava boas notas.
Aconteceu que a família de Joãozinho mudou de cidade e o menino teve que ir para outra escola.
A nova professora contava histórias e solicitava para que todos a ajudassem a contar ou dramatizar a história. Joãozinho só respondia o que lhe perguntavam.
Após a história a professora falou:
--- Vamos desenhar o que mais gostamos da história?
Que bom, pensou Joãozinho, e ficou esperando que a professora dissesse o que deveriam desenhar mesmo.
Mas a professora não disse. Ela ficava andando pela sala e conversando com todos. Chegando perto de Joãozinho e, vendo que ele ainda não havia começado, perguntou:
--- Você não quer desenhar?
--- Sim, senhora, mas o que devo fazer?
--- Aquilo que você quiser. Você é que sabe do que mais gostou da história. E, se não gostou de nada, pode fazer o que quiser.
--- Mas o que devo fazer?... Que cor devo usar?
--- Assim como você achar que fica melhor. O dono do desenho é você. Todos têm um jeito de ver as coisas. Que graça teria se todo mundo fizesse tudo igual?...
Joãozinho voltou-se para sua folha e começou o “seu” desenho... “Uma árvore de tronco marrom e uma copa verde...”
(autor desconhecido)

2 comentários:

Van Martinez disse...

Simplesmente MARAVILHOSO!!! Gostaria de parabenizá-la, realmente este é um blog que auxiliará - e muito professores e profissionais da área dda educação. Beijo! (estarei agora, sempre por aqui).

juciana disse...

Sinceramente acho que você é clara no que diz e com certeza seria muito bom se todo o professor da rede publica tivessem contato com um texto tão magnânimo como esse, que mostra a total realidade das escolas onde professores têm medo da carga que pode vir junto com a liberdade de expressão e não dão liberdade pra criança ser criativa.
JUCIANA, estudante de pedagogia...Parana.